28 outubro 2005

Pensar com Conceitos

A análise conceitual é uma disciplina que auxilia a melhorar a comunicação entre os seres humanos, uma vez que estimula a reflexão e a crítica antes da expressão em público. Não pretende ser um raciocínio correto, mas esclarecer e dirimir dúvidas quanto aos diversos significados que uma mesma palavra pode ter.

Pensar com conceitos é um incômodo para muitas pessoas que tem os seus pensamentos arrumadinhos. Depois de uma sessão de discussão acerca de conceitos, elas falam: "tantas palavras para nada"; "ninguém chegou a conclusão nenhuma". Esquecem-se de que a conclusão deve ser feita no âmago do Espírito, por cada um de nós.

Quais são os benefícios de se pensar com conceitos? Um melhor uso das palavras e mais clareza dos pensamentos. Buscando os vários significados de cada termo, teremos condições de empregá-los corretamente, dando maior fluidez aos nossos raciocínios. Quando uma pessoa diz: "Este é um bom livro", podemos perguntar-lhe: O que você entende por um bom livro? Queremos que ela explique o entendimento dela acerca de um bom livro e não aquilo que está escrito no dicionário.

Diante da análise de conceitos, haverá sempre algo novo a dizer sobre um tema, pois a nossa mente corre atrás dos seus significados e, com isso, vamos enriquecendo o nosso conhecimento acerca do assunto proposto. Sendo aplicado nesse exercício, eliminamos também o erro crasso de nos acharmos o dono da última palavra sobre o tema. A criatividade implica em ver sempre de forma diferente o mesmo assunto. Desta forma, quando alguém quer mudar tudo, não soube mudar a si mesmo a respeito do tema, pois há sempre uma forma atual de abordá-lo.

O exercício de análise de conceitos deve se basear na distinção entre fato, valor e conceito. O fato é algo que se observa; pode-se quantificar. Por exemplo, O metal funde-se a x graus centígrados. Temos que ir esquentando o metal e, paralelamente, anotando os valores obtidos, a fim de chegarmos ao grau de ebulição do mesmo. O valor é um juízo que fazemos acerca de um fato, no sentido de gostar ou não gostar, de achar bom o ruim. O conceito é algo mais complexo. Temos que colocar em palavras o que concebemos com a mente. Se nos perguntarem, por exemplo, sobre o conceito de Deus, temos alguma dificuldade de dar uma resposta.

É agindo metodicamente que vamos aumentando o nosso dicionário de palavras. Saibamos aguardá-las e aprisioná-las, à semelhança do que fazem os pescadores quando jogam as suas redes no mar. Conforme o tamanho da abertura da rede, tal é o peixe que pegam.



Fonte de Consulta

WILSON, John. Pensar com Conceitos. São Paulo: Martins Fontes, 2001. (Coleção Ferramentas)


São Paulo, 20/10/2003

Nenhum comentário: