29 março 2011

Notas sobre o Ocultismo Utilitário

Ocultismo é a ciência que estuda os mistérios da Natureza e o desenvolvimento dos poderes “psíquicos”, poderes estes latentes na alma humana. O Ocultismo apresenta-se como um sistema filosófico-científico absolutamente distinto, com suas teorias, os seus métodos, suas formas de ensino e difusão completamente diferente da ciência contemporânea. Enquanto a ciência contemporânea publica todas as suas teorias experimentais, o ocultismo trata de separar o que deve e o que não deve vir à luz.

Há, no Ocultismo, três espécies: prático, filosófico e esotérico. O Ocultismo prático compreende o magnetismo, o hipnotismo, a sugestão mental, a alquimia, a astrologia, a quiromancia, a fisiognomonia, a grafologia, a magia. O Ocultismo filosófico trata de moral, sociologia, metafísica e teologia. O Ocultismo esotérico trata de penetrar no mais íntimo de todas as ciências, crenças e pesquisas.

Para o Ocultismo, tudo o que existe forma uma imensa Unidade. A maioria dos eventos apresenta-se em forma de trindade. No Universo, há três planos: o mundo divino, o mundo moral e o mundo material. No corpo humano, as três partes são: cabeça, tronco e membros. Fala-se também dos sete princípios. No ser humano, por exemplo, as três partes decompõem-se em sete princípios, quais sejam: cabeça, peito, braço direito, braço esquerdo, ventre, perna direita e perna esquerda.

O Ocultismo dá grande ênfase ao elemento cósmico chamado Força. Na Força, há dois atributos, atração e repulsão; um atrai e o outro repele. Daí, a importância do magnetismo fisiológico que, à semelhança do magnetismo terrestre, pode atuar de forma positiva ou negativa. Por isso, o cuidado que deve ter todo aquele que procura ser um filiado da comunhão do pensamento ocultista. O lema é: “Fazermos aos outros o que gostaríamos que os outros nos fizessem”.

Os conselhos práticos podem ser resumidos: ser humilde e modesto; ouvir e pensar mais do que falar; ouvir opiniões alheias, sem as contrariar; dar opinião, sem impor; contribuir sempre para o progresso geral do ambiente em que estiver inserido. Treinar muito a respiração, pois com ela pode-se estabelecer um equilíbrio físico e espiritual. Estar sempre concentrado naquilo que estiver fazendo, sem almejar fama ou posição de destaque.

Embora o Ocultismo seja cunhado de obscurantista, não resta dúvida que tem muitos conselhos práticos para uma conduta exemplar no bem.

LORENZ, Francisco Waldomiro. Lições Práticas de Ocultismo Utilitário. São Paulo: Lorenz, 1991.

2 comentários:

Denisson Monteiro disse...

você teria este livro? não consigo achar de jeito nenhum!

Sérgio Biagi Gregório disse...

Não tenho este livro. Verifique em Círculo Esotérico da Comunhão do Pensamento - R. Dr. Rodrigo Silva, 87 - Liberdade, São Paulo - SP, 01501-010. Talvez eles tenham.