10 setembro 2014

Perguntas na Filosofia

“É melhor conhecer algumas perguntas do que todas as respostas.” James Thurber (1894-1961)

A maioria das perguntas que povoa o nosso dia é sobre fatos: que horas são? Qual o melhor caminho que devemos seguir para chegar em tal lugar? Qual o preço deste artigo? As perguntas importantes caminham em outra direção: introspecção combinada à mente aberta. Nesse sentido, “toda pessoa deve ter espaço e liberdade suficientes para planejar o uso do próprio tempo; a oportunidade de atingir níveis mais altos de atenção, um pouco de solidão, um pouco de silêncio”. Simone Weil (1909-1943)

Fazer perguntas é um meio de se libertar. É uma oportunidade para fugir do dogma, do costume e das opiniões de especialistas. Elaborar perguntas exige tempo, reflexão, honestidade e até coragem. Devemos amar as perguntas e viver as respostas. 

O livro de Gerald Benedict, intitulado Filósofo em 5 minutos, dá-nos 80 respostas para 80 perguntas absurdamente difíceis. Entre os temas escolhidos, temos: 

Conhecimento. Para algo ser conhecido tem que ser verdadeiro e se basear na “crença verdadeira justificada”. O conhecimento está mais preocupado com a certeza, e a crença com a confiança. 

Individualidade. O eu muda de acordo com os estímulos. 

Cosmos. As origens da vida e do Universo estão sempre nos atormentando. 


Humanidade. “O homem é o único animal cuja própria existência é um problema que ele precisa resolver.”

Espiritualidade. Aquilo que procuramos está dentro de nós mesmos. 

Religião. Já foi dito anonimamente que “filosofia são as questões que podem não ter respostas. Religião são as respostas que não podem ser questionadas". 

Crença. A crença indica confiança enquanto a fé implica risco. 

Comportamento. “É um fato social toda maneira de agir, fixa ou não, capaz de exercer sobre o indivíduo uma coerção exterior.”

Fonte de Consulta

BENEDICT, Gerald (Gerald Samuel). Filósofo em 5 Minutos. Tradução de Patrícia Azeredo. Rio de Janeiro: BestSeller, 2014.


Nenhum comentário: