24 setembro 2014

Computador e Tempo

“Seja a mudança que você deseja para o mundo.”
Ghandi

De acordo com o filósofo Paul Virilio, estamos imersos em uma sociedade em que o tempo é dado pelo computador. Antes, tínhamos presente, passado e futuro. Nos tempos modernos, tudo é presente e instantâneo. Aconteceu, virou manchete. Está sendo desencadeada uma guerra no outro lado do mundo, o computador nos oferece a oportunidade de ter esta informação quase que simultaneamente.

Em se tratando do tempo, há duas maneiras de vê-lo: objetivamente e subjetivamente. O relógio registra o tempo objetivo, a marca das 24 horas. O tempo subjetivo depende de nosso estado de espírito. Registremos apenas que ter a impressão de que o tempo corre rapidamente não é uma ilusão, ainda que o relógio diga o contrário: são duas verdades que temos de refletir e aprender com elas.

O computador veio para liberar tempo, pois realiza os trabalhos repetitivos que demandam muito tempo. Com isso, o ser humano poderia ficar mais tempo com a família, parentes, vizinhos e os diversos tipos de lazer. O que foi que aconteceu? O tempo se tornou escasso e multidividido. A maioria das pessoas faz duas coisas ao mesmo tempo. Um exemplo: atende-se ao telefone enquanto se digita no teclado.

Antes da vinda do computador, o ser humano usava outros meios para se comunicar: cartas, telefone, fax etc. A relação com o tempo mudou de forma radical. A comunicação se faz pelas redes sociais: o e-mail está sendo substituído pelo Facebook. O problema que se apresenta: dificuldade de se administrar o excesso de informação. 

O uso excessivo da internet tem consequências graves: muitos alunos, em sala de aula, estão com elevado déficit de atenção. Uma Universidade dos Estados Unidos fez uma experiência com alguns alunos, que quiseram servir de cobaia, ou seja, ficarem três dias sem celular e sem computador. Resultado: passaram a sentir os mesmos sintomas dos dependes de drogas: ânsia de vômito, febre, convulsões

Saibamos usar o computador. Evitemos, porém, a INTOXICAÇÃO DA INTERNET.

Fonte de Consulta

LENOIR, Frédéric. A Cura do Mundo. Tradução Nicolás Campanário. São Paulo: Loyola, 2014.



Nenhum comentário: