20 setembro 2013

Pensamento, Filosofia e Religião

Filosofia e religião estão estreitamente relacionadas. Não foi somente o pensamento racional que procurou dar respostas a certas preocupações humanas. As religiões também tentaram explicar a origem do mundo e do homem; tentaram dar uma resposta ao que acontece ao ser humano, depois de sua morte. Embora a secularização prosperasse em muitos países ocidentais, não são poucos os indivíduos que se comportam no mundo segundo pressupostos religiosos. 

As religiões diferem em muitos aspectos: formas de adoração, modos de fazer a cerimônia e rituais a serem obedecidos. De uma forma geral, todas as religiões dividem o ser humano em dois planos – um material (o corpo) e outro imaterial (a alma, o espírito) –, nem todas acreditam na imortalidade da parte imaterial. Umas acreditam no Céu e no Inferno; outras consideram extinção como prêmio. Na maioria delas, considera-se a pessoa responsável por seus atos e por seu destino. 

Vejamos os modos como a religião se relaciona com a filosofia: 

1) O relacionamento entre filosofia e religião pode se dar de duas formas: a) o conteúdo da religião é o tema principal da reflexão filosófica, b) a filosofia é fundamentalmente religiosa. Tanto a) como b) podem desembocar numa eliminação da filosofia (em nome da religião) ou numa supressão da religião (em nome da filosofia).

2) Filosofia e religião apresentam-se como tensão e luta. Nesse caso, “filosofia” deve ser entendida como “metafísica especulativa”. Ao citado estado de tensão se refere Scheler quando, na Sociologia do saber, escreve: “O fato de que no Ocidente tenham ganho quase sempre o jogo os poderes da religião de revelação e da ciência exata e da técnica em sua secular luta comum contra o espírito metafísico espontâneo é o que constitui talvez a característica mais importante da modalidade ocidental do saber”. 

3) Filosofia estuda – mediante descrição e também exame crítico – a linguagem da religião ou o conteúdo proposicional da religião, ou ambos. Eis alguns temas que a filosofia poderia estudar: relação (ou falta de relação) entre crenças religiosas e princípios morais; estrutura e formas dos enunciados e das experiências religiosas; valores religiosos; formas de apreender o objeto da religião ou da crença religiosa; justificação ou falta de justificação das provas que se apresentam em religião. 

Na atualidade, a filosofia da religião adota o modo 3 da relação entre filosofia e religião. Por isso, necessita do auxílio de outras disciplinas, tais como, a psicologia, a antropologia ou a sociologia. Com elas, descreve-se e interpreta-se o fenômeno religioso desde seus fatos, superando o enfoque puramente abstrato da teologia ou da filosofia.

Fonte de Consulta

MORA, J. Ferrater. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Loyola, 2004.
Temática Barsa - Filosofia 

Nenhum comentário: