05 agosto 2015

A Psicologia Explica

FotoNOTAS EXTRAÍDAS DO LIVRO "SÓ FREUD EXPLICA", DE JOEL LEVY

Alucinação. Do grego aluô, significa "devanear" ou "falar sem razão". Uma alucinação é uma percepção que não é acompanhada de estímulos externos. 


Arquétipos e o Inconsciente Coletivo. Para Jung, arquétipos são projeções de crenças, conceitos e experiências comuns à psique de todos os seres humanos. A conceituação de arquétipos deixa uma dúvida ao conceito de inconsciente coletivo: será que ele concebia o inconsciente coletivo como uma espécia de mundo interior ou plano astral psíquico ou seria apenas uma referência aos aspectos neurológicos inatos e programados do cérebro humano, que evoluíram desde o despertar de nossa história evolucionária e, portanto, estão codificados nossos genes? 


Atos Falhos. O termo científico para ato falho é parapraxis. Na concepção de Freud, todo lapso (ato falho) é um erro com um sentido oculto. 

Caixa de Skinner. Um dispositivo experimental criado pelo psicólogo norte-americano B. F. Skinner (1904-1990) em 1929. Em sua forma básica, a caixa de Skinner é um cubo de aproximadamente 30 centímetros de lado, à prova de luz e de som para isolar o animal (normalmente um rato) dentro dela e garantir que o experimentador controle os estímulos apresentados ao sujeito do teste. 

Complexo de Inferioridade. Todo nós temos algum complexo de inferioridade. Alfred Adler (1870-1937) procurou separar os sentimentos normais de inferioridade do complexo em si. Quer dizer, os sentimentos de inferioridade só se tornam complexos quando eles forem suprimidos e enviados ao subconsciente. Segundo a psicanálise, o complexo é um sistema de desejos, pensamentos, sentimentos inconscientes que age sobre o consciente de modo nada agradável. 

Dejá Vu. A ilusão de já ter vivido algo que, na verdade, está sendo vivenciado pela primeira vez. Há muitas variações: já ouvido, já feito, já pensado etc. Pode ser interpretado, também, como uma espécie de comprovação paranormal. 

Dissociação e Fuga. No sentido psicológico, a dissociação é uma separação de fatores normalmente associados, como intenções e ações, ações e reações emocionais, pensamentos e discurso e até entre mente e corpo. A dissociação é uma reação comum ao estresse ou ao trauma físico e mental, aparentemente atuando como um mecanismo de defesa para proteger o self/psique de sentimentos insuportáveis.  

Dissonância Cognitiva. É a tensão psicológica que surge quando uma pessoa mantém duas cognições conflitantes ou incompatíveis (crenças, pensamentos ou opiniões). A dissonância age como uma espécie de mecanismo de feedback para ajudar a manter a coerência. 

Efeito Halo (ou "aureola"). É a tendência em permitir que percepções favoráveis de um atributo influenciem a percepção de outros atributos, mesmo não havendo qualquer relação entre eles. O contrário é o efeito horns (do inglês "chifres"). Exemplo: costuma-se pensar que uma pessoa bonita, elegante seja também inteligente. 

Falsas Memórias. Uma falsa memória é uma recordação distorcida ou completamente imaginada. Pode-se, em certo sentido, dizer que todas as memórias são falsas, porque a recordação não é uma cópia fiel do que aconteceu como os arquivos postado numa homepage. A síndrome das falsas memórias provavelmente também explica a regressão a vidas passadas, quando uma pessoa sob hipnose afirma se lembrar de coisas e acontecimentos detalhados de uma vida passada. 

Freud. Sigmund Freud (1856-1939) foi considerado por muitos o maior pensador da psicologia. Foi, porém, condenado como um pseudocientista e falso profeta. Segundo Freud, todas as neuroses e psicoses têm origem na repressão sexual. 

Gorila Invisível. O gorila invisível é uma pessoa fantasiada de gorila que aparece no meio de um vídeo em um experimento voltado a explorar um fenômeno chamado "cegueira por desatenção".

Hans Esperto. Cavalo aparentemente treinado para entender a fala humana, fazer contas e talvez até ler mentes. O efeito do Hans Esperto é importantíssimo em estudo sobre a inteligência animal e a comunicação entre seres humanos. 

Hipnose. Definições modernas descrevem a hipnose como uma relação entre hipnotizador e hipnotizado (que podem ser a mesma pessoa), podendo ou não representar um estado alterado de consciência. A hipnose é usada em diversos contextos: psicoterapia, sistema de justiça criminal, entretenimento e até o movimento da Nova Era. Um mito: a hipnose não melhora a memória e as lembranças.

Ilusões: São percepções errôneas de um estímulo, como uma imagem ou um som, ou os estímulos que produzem os erros de percepção. Apesar das semelhanças, as ilusões diferem do delírio e das alucinações. A televisão e o cinema dependem da ilusão do movimento contínuo. Por que somos suscetíveis às ilusões cognitivas? Provavelmente porque a percepção é heurística por natureza. As ilusões mais estudadas são as ilusões visuais.   

Inteligência Emocional e Quociente Emocional. Enquanto o QI pode ser testado por um experimento (certo ou errado), o QE apresenta dificuldades, pois depende de algo subjetivo. K. V. Petrides e Adrian Furnham, pesquisadores da inteligência emocional, sugerem que os testes do QE indicam "traços de IE", descrevendo o papel da inteligência emocional na personalidade. 

Lavagem Cerebral. A tentativa de mudar radicalmente as crenças ou atitudes de alguém por métodos físicos e psicológicos coercitivos e insidiosos, como privação sensorial, doutrinação, hipnose, privação do sono, tortura e drogas. Para os psicólogos, é impossível fazer lavagem cerebral em alguém. As pessoas podem até ser coagidas a agir de determinada maneira, mas não podem ser forçadas contra a vontade a mudar sua estrutura de crenças. 

Leitura a Frio. Tentativa de mudar radicalmente as crenças ou atitudes de alguém por métodos físicos e psicológicos coercivos e insidiosos, como privação sensorial, doutrinação, hipnose, privação de sono, tortura e drogas. Na leitura a frio recorre-se aos dons mediúnicos. Não há necessidade de pesquisas, de estudo: são afirmações genéricas que não chegam a lugar algum. 

Maslow e a Hierarquia das Necessidades. De acordo com Maslow, as pessoa têm necessidades mais inferiores ou básicas de "deficiência" e necessidades mais elevadas ou metanecessidades de "crescimento". As necessidades básicas incluem fome, sede e abrigo; segurança; desejo de pertencimento e de ser amado; e autoestima. As metanecessidades são incluídas na categoria "autoatualização" (ou realização pessoal). 

Mecanismos de Defesa. Um padrão inconsciente de pensamento ou comportamento que protege o consciente de pensamentos e sentimentos causadores de ansiedade e desconforto. Podem ser descritos como uma forma de repressão e como uma estratégia para combater a dissonância cognitiva. Os mecanismos de defesa vão da negação à sublimação, passando pela racionalização, projeção, repressão e deslocamento

Pensamento de Grupo. É o pensamento de pessoas que se julgam superiores aos demais e, com isso, cometem erros grosseiros, pois não conseguem ouvir uma crítica contrária. 

Síndromes de Ordem Cultural. Distúrbios psiquiátricos específicos a determinadas culturas, muitas vezes sem qualquer direto em outras culturas. Alguns transtornos psiquiátricos, como a anorexia, parecem ser confinados a culturas ocidentais. 

Sonhos. Imagens e pensamentos vivenciados durante o sono, muitas vezes ocorrendo em uma sequência com sentido aparente e normalmente envolvendo emoções. Os sonhos eram um grande mistério para os povos antigos, pois acreditavam se tratar de mensagens dos deuses ou devaneios do espírito. 

Terapia da Inversão Baseada na tese de que os animais e os seres humanos evitam estímulos perigosos. Forma de psicoterapia na qual o paciente é condicionado a associar pensamentos e/ou comportamentos específicos a consequências negativas, supostamente resultando em uma "aversão", que o leva a desgostar dos pensamentos /comportamentos visados e evitá-los. Foi usada na "cura" da homossexualidade, considerada uma patologia por volta dos anos 1960.

Teste de Turing. Um teste para verificar se um computador é capaz de conduzir uma conversa bem o suficiente a ponto de um interlocutor humano ser incapaz de distinguir o computador de outro ser humano. 


LEVY, Joel. Só Freud Explica: Todos os Conceitos de Psicologia que você Precisa Conhecer. Tradução de Cristina Yamagami. São Paulo: Planeta, 2014.





Nenhum comentário: