28 março 2018

Divindade

Divindade. Designa tudo o que é sobrenatural ou superior ao homem, podendo ser pessoal ou impessoal. É uma noção mais que a de Deus. A sua universalidade se manifesta na oposição entre o sagrado e o profano.

Filosoficamente, divindade designa, em abstrato, a natureza ou essência de Deus, o ser de Deus enquanto Deus. Sendo sinônimo de Deus, é um ser supremo idolatrado pelos humanos que exerce algum poder sobre eles. No sentido amplo, aplica-se ao politeísmo primitivo e ao nominalismo cristão. Em sentido estrito, significa aquele atributo que, segundo o nosso modo de conhecer, exprime mais profundamente a essência de Deus: não se deduz de nenhum outro e todos se fundamentam nele.

O Judaísmo, o Cristianismo e o Islamismo admitem o Deus único. No judaísmo, o Deus único é revelado ao povo judeu. É um Deus não acessível e, ao mesmo tempo, próximo ao seu povo e tem influência na história para que os judeus alcancem sua libertação. No cristianismo, a divindade está posta na trindade do Deus único: O Pai, o Filho e o Espírito Santo. No islamismo, o Deus único deve ser adorado e obedecido pelos seus seguidores.

Como identificar Deus com a divindade? Para identificar ou distinguir a divindade, valemo-nos dos conceitos de monoteísmo e politeísmo. No politeísmo há uma hierarquia de deuses, de modo que não há uma identidade entre Deus e Divindade. No monoteísmo, a divindade é possuída só por Deus. Nesse caso, Deus e divindade coincidem.

Na simbologia, temos as divindades fluviais, as divindades lunares e as divindades maternas. O rio, por exemplo, é divino em si mesmo; por isso, o culto aos rios no mundo todo. As fases da lua são uma medida do tempo; nesse caso, o deus lunar tornou-se deus da divisão do tempo. Quanto à divindade materna, temos os nomes como "grande deusa", "mãe dos deuses" e a "mãe terra", esta criadora e e protetora dos seres humanos e da vegetação.

Fonte: Dicionários e Enciclopédias



Nenhum comentário: