29 setembro 2010

A Energia Psíquica e seu Uso

A corrente de pensamento egoísta pode contaminar o espaço.

Quando depurarmos radicalmente a nossa maneira de pensar, canalizaremos nossa energia psíquica para as formas mais elevadas da criatividade. Se tornarmos o “pensar bem” um hábito, em pouco tempo, faremos com que todos os nossos pensamentos atuem no sentido do justo e do belo. Isso não é conto de fadas, é uma lei científica, a lei de pensar com lógica e retidão.

Alguns modos de usar a energia psíquica: pensando com claridade; servindo abnegadamente; perdoando não sete, mas setenta vezes sete; tentando nos livrar, e as pessoas que convivem conosco, de nossos temores e ansiedades; provocando a expansão de nossa consciência; buscando a inspiração do Alto para os nossos afazeres diários; exercitando a auto-estima; mantendo-nos calmos e serenos.

Todos os grandes líderes da humanidade, principalmente Buda e Jesus, praticavam a meditação profunda. A meditação carrega nossos pensamentos com enorme carga de energia psíquica. A manutenção dos pensamentos elevados tem íntima relação, não só com a meditação, mas também com a concentração e a contemplação. É sumamente importante cuidarmos do fluxo da energia psíquica, para que o seu uso não ultrapasse os limites da racionalidade, e provocando doença e não saúde.

Inofensividade, palavra justa, olvido de si mesmo, espírito de economia e esforço para procurar a perfeição são atitudes úteis à fortificação de nossa energia psíquica. Por quê? Porque a dúvida, o preconceito, a malícia, a presunção, o estelionato, a fraude, o dolo, o crime e a falsificação dão mais trabalhos e preocupações do que daria o trabalho honesto. “Se o ladrão adivinhasse o trabalho que teria de passar por ser desonesto, seria honesto, por mera questão de esperteza”.

Apesar de todo o tipo de dificuldade, tenhamos sempre um grande estoque de entusiasmo, fundamentado na responsabilidade e na abnegação.

Nenhum comentário: